Educação – Terminou o período de aplicação das provas de aferição em Cabo Verde

De acordo com o Artigo 11º do Decreto-Lei nº 41/2003 de 27 de Outubro, a Avaliação Aferida não tem efeitos na classificação ou na progressão escolar dos alunos e é aplicada pela Direcção Geral do Ensino ou por outras entidades competentes designadas, para o efeito, pelo departamento governamental responsável pela área da educação, com o fim de controlar a qualidade do ensino e contribuir para a adequação de medidas de política educativa a adoptar.

Esta modalidade pode ser aplicada a nível local ou nacional e é realizada através de provas elaboradas por especialistas, as quais devem ser aferidas a critérios decorrentes dos objectivos do ensino, com base em padrões comuns no domínio dos saberes e aptidões.

Estas provas poderão ser aplicadas em qualquer momento do processo de ensino aprendizagem e a análise dos seus resultados contribuirá para a tomada de decisões para a melhoria do sistema educativo.

E, é com base no acima exposto que, desde o dia 26 do corrente mês, esteve a decorrer no país uma aferição ao sistema destinada aos alunos do 6º Ano de escolaridade, sendo que no primeiro dia, 26 de Maio, foi aplicado um questionário contextual aos alunos e outro aos professores desses mesmos, no dia 27 fez-se a aplicação da prova aferida de Língua Portuguesa e , por último, a prova aferida de Matemática a 28 de Maio.

A nível local e, segundo orientações da Direcção Geral do Ensino Básico e Secundário, foi constituida uma equipa de trabalhos, formada pelos cooordenadores locais e encabeçada pelo delegado do Ministério da Educação e Desporto na ilha, para gestão do processo de aferição.

Os aplicadores deveriam ser prioritariamente os coordenadores pedagógicos e gestores de pólos e, em casos excepcionais, professores criteriosamente seleccionados. No caso específico de S. Nicolau, recorreu-se a três professores considerando que, o número de turmas do 6º Ano de escolaridade é superior ao número de coordenadores e gestores.

Estiveram sujeitas à avaliação aferida, na ilha, 17 turmas do 6º, sendo 10 do concelho da Ribeira Brava e 7 do concelho do Tarrafal somando um total de 277 alunos, o que equivale a 100%.

Considerando que as provas deveriam ser realizadas num ambiente normal de aula, a fim de minimizar os efeitos inerentes a um processo de avaliação, os professores das turmas aferidas estiveram presentes nas respectivas escolas de modo a dar seguimento às aulas logo assim que terminasse a prova.

E, é desta forma que quando eram 14 horas e trinta minutos deu-se por terminada a aplicação  das provas de aferição em todo o território nacional.

Aguarda-se, agora, a análise e divulgação dos resultados desta aferição que no caso específico de São Nicolau decorreu sem sobressaltos dignos de realce.

Tags: ,

avatar

No comments yet.

Leave a Reply